11
Dez 16
11
Dez 16

RENUNCIE, TEMER!

RENÚNCIA JÁ, SENHOR MICHEL TEMER!!! Diante dos últimos acontecimentos, principalmente das denúncias das delações premiadas de empresários da Odebrecht, o governo de Michel Temer, que sempre esteve cambaleante, mostra que está nos seus estertores finais. Diante das provas que se avolumam no Processo da Lava Jato, fica evidente que apesar de um certo exagero dos petistas, de uma certa forma, houve um golpe de estado, que derrubou o governo Dilma Roussef. O capital internacional, através dos bancos e dos fundos de investimento, tem horror a qualquer indicio de instabilidade política. Acreditavam que derrubando Dilma e colocando Temer em seu lugar, o país poderia dar uma guinada para a direita e voltar a crescer e voltar a ser o paraiso do investimento do capital estrangeiro. Enquanto eles trabalham com taxas de juros baixíssimos, em alguns casos até negativos, em seus países de origem, o Brasil sempre foi um paraiso para os especuladores, pois a taxa de juros que o governo paga para tomar dinheiro emprestado é melhor do que o de qualquer agiota. Pois bem, diante das burradas e da incapacidade em gerenciar este país, Dilma Roussef foi mandada para casa. Mas era uma certa burrice acreditar que Michel Temer, presidente do PMDB, não estaria envolvido até o pescoço com todas as tramoias que vicejaram durante os 13 anos de governo petista. Juntamente com os políticos do PT e do PP, os políticos de todas as denominações, mas principalmente os do PMDB, deitaram e rolaram com o dinheiro sujo da propina que tomou conta do cenário nacional, numa volúpia e proporção dantesca. O povo brasileiro não havia engolido direito o processo de impeachment de Dilma, pois a taxa de credibilidade de Michel Temer sempre foi muito baixa, semelhante aos de sua antecessora, nos piores momentos da crise. Agora, que as delações têm engolido, um a um os principais ministros que compunham o núcleo do poder do governo Temer, a sujeira começa a atingir também o seu cabeça. Citado várias vezes por Marcelo Odebrecht e pelos executivos daquela empreiteira, o nosso presidente vê os seus índices de aprovação caírem dia a dia, num círculo vicioso, em que cada denuncia piora a avaliação popular. O gélido silêncio durante a sua participação nas exéquias fúnebres dos jogadores, dirigentes e jornalistas em Chapecó, foi uma prova eloquente do quanto o povo brasileiro despreza a sua liderança. A única forma do país sair do buraco em que se encontra, de buscar novamente o caminho do crescimento econômico e de aumentar o emprego, será convocar novas eleições diretas para presidente da República. Buscar um candidato que não esteja envolvido nas denúncias da Lava Jato é um trabalho árduo, mas necessário, para tentarmos uma nova liderança, que conduza o país no processo revisional que se faz necessário. Quiçá, com convocação de uma nova Assembleia Constituinte, para formularmos uma nova Constituição, pois a de 1988 já mostrou que apresenta muitos furos e muitos erros que precisam ser revistos. Precisamos de leis onde impere a noção dos deveres, pois nossos cidadãos só sabem exigir os seus direitos, esquecendo-se que em tudo no universo existe o equilíbrio e para termos, precisamos dar a nossa contribuição. Precisamos estabelecer a meritocracia em todos os setores, principalmente para a composição dos nossos tribunais superiores, para nunca mais termos arremedos de juízes, como Levandowski, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Rosa Weber, compondo a mais alta corte do país. A nossa Constituição em vigor estabelece o prazo máximo para 31 de dezembro de 2016 para mudarmos o governo. Se ficar para o ano que vem, o presidente será eleito por via indireta, pelos membros da Câmara e do Senado. Isto seria o fim do mundo, pois esses políticos que ai estão já mostraram que não merecem nenhum crédito da população. Por isso, fica o nosso apelo para Michel Temer: PELO BEM DO NOSSO PAÍS, RENUNCIE AGORA, MICHEL TEMER!!! SUMA!!! ESCAFEDA!!! DESAPAREÇA!!! VÁ PROCURAR SUA TURMA!!! TCHAU QUERIDO!!!!

publicado por drtakeshimatsubara às 22:08 | comentar | favorito
02
Dez 16
02
Dez 16

QUE PAÍS É ESSE?!?!

QUE PAÍS É ESSE?!?! Enquanto a sociedade brasileira se encontrava chocada, comovida com a tragédia que vitimou 71 pessoas no pior acidente aéreo da história do futebol brasileiro, levando à morte quase que todo o time de futebol da Chapecoense, todo o seu estafe, jornalistas, autoridades, tripulação, enquanto isso, em Brasília, na calada da noite, os deputados federais na Câmara Federal, legislavam em causa própria, desfigurando por completo uma lei que foi enviada por um movimento popular, que tentava corrigir diversos desvios e irregularidades, que conduzem à impunidade. Numa manobra traiçoeira, revanchista e sacana, os deputados se colocam contra os anseios de toda a população brasileira, que através de um abaixo assinado com milhões de assinaturas, tentava aprovar uma lei para tornar o país um lugar melhor, menos impune. Dizem que a democracia é o melhor sistema político, pois permite que a vontade popular seja representando por políticos eleitos pelo voto direto, que vão à Brasília para representar a vontade de seus eleitores. Não sabemos em que momento ocorre essa dissociação entre a vontade popular e a vontade de legislar em causa própria. Talvez os ares do planalto central, com seus 6 meses de seca, de ventos fortes e sem chuva; talvez a altitude de aproximadamente 1000 metros do nível do mar, do planalto central; ou ainda o isolamento, a distância relativa da cidade, de quase 1000 km dos grandes centros urbanos. Enfim, em algum momento, os políticos em Brasília se esquecem da sua principal responsabilidade, de legislar em prol do bem comum, e passam a se preocupar apenas em conseguir os malfadados retornos, o percentual em todas as verbas liberadas para construir obras em seus “currais eleitorais”, perdendo a noção do que é público do privado. E brincando de fazer leis, para se beneficiarem dos mesmos, ou para se protegerem quando correm o risco de serem pegos com a boca na botija. A sociedade brasileira é muito nova. Ela começou a se estruturar de verdade há menos de 2 séculos. Antes disso, éramos apenas um grande latifúndio, com fazendas enormes, movidas pela mão de obra escrava, em grandes monoculturas de cana ou café. Ou cidades pequenas onde se vivia de comércio e serviços. A era de industrialização tem aproximadamente um século. Com ela, veio o desenvolvimento de grandes metrópoles e com ela, o desenvolvimento cultural e cientifico. Pois bem, essa sociedade nova, traz de berço alguns costumes que são difíceis de serem mudados, como o compadrio, o favorecimento de alguns poucos amigos e parentes nos negócios que envolvem o dinheiro público. A nossa justiça, carrega ainda em seu bojo, favorecimentos, como prisões especiais para pessoas de nível superior, o tratamento diferenciado para o criminoso rico do ladrão de galinhas e o foro privilegiado para autoridades e políticos com mandato. nosso sistema político, é ainda muito recente, pois vivemos muitos anos de exceção e ditatura, que fizeram com que os partidos políticos, e as nossas instituições de fiscalização ainda sejam jovens e inadequados. Os nossos partidos políticos não têm ideologia política, sendo apenas um amontoado de letras que não significam absolutamente nada, sendo as pequenas legendas apenas para servir de aluguel no processo eleitoral. O processo que move a sociedade para o caminho do amadurecimento e do crescimento, passa pela necessidade de manifestação dessa vontade popular, seja em manifestos, seja pelas suas lideranças, ou, atualmente, pela internet e pelos sites de relacionamento e de mensagens. Tais mecanismos tem causado uma obsolescência dos meios tradicionais de informação, pela televisão, jornais e rádio. As pessoas estão conectadas umas às outras e as informações se espalham como um rastilho de pólvora, causando um estrago tremendo na imagem de autoridades e políticos. Nesses tempos modernos, quem não se atualizou e se conectou às novas tecnologias, perde uma grande oportunidade de se inserir nesse mundo digitalizado. Nesses termos, a impressão que nós temos é que nossos políticos não perceberam as mudanças que ocorreram. Gastar dinheiro, produzindo releases que são impressos em jornais ou nos noticiários dos rádios e televisão, não tem mais o alcance que tinham antigamente. As pessoas têm acesso a fontes as mais diversas de informações, muitas delas independentes e desatrelados dos interesses desses políticos. Os blogs, os sites informativos, os canais de notícias por assinatura, enfim, hoje, a informação é obtida de maneira muito mais democrática e livre. A Operação Lava Jato, que investiga as entranhas do sistema de corrupção que se instalou no país, após a ascensão do PT ao poder, configurou uma expectativa e um sopro de esperança nos corações dos brasileiros, já fartos de saber do sistema de enriquecimento estrondoso de políticos e burocratas pelo Brasil afora, através da institucionalização de esquemas de cobrança de propinas em praticamente todas as instâncias das atividades que envolviam dinheiro público. Em seu bojo, centenas de políticos estão entre os acusados de receber propinas e caixa dois de empreiteiras e de empresas, sob a cândida explicação de arrecadar dinheiro para pagar despesas eleitorais. Quando os deputados perceberam que de madrugada os jornais por assinaturas, os blogueiros e demais pessoas estariam descansando, ainda mais numa ressaca de emoções de um dia tenso, com o povo comovido pelas noticias da tragédia do acidente aéreo, os políticos de praticamente todos os matizes, principalmente daqueles que se encontram apoiando o governo atual, não tiveram dúvidas em propor emendas parlamentares que tentaram colocar as autoridades da Lava Jato sob pressão. A reação não se fez esperar,seja da Ministra Cármen Lúcia, uma sóbria presidente do STF, seja do Procurador Geral da República e dos promotores e procuradores da Lava Jato. A população, mais uma vez, está indignada com a vileza e a torpeza da classe política. Por isso, quando descobrimos que de nossa bancada de oito deputados federais, quase todos, com exceção de Mandetta, votaram a favor das emendas que desfiguraram o projeto de lei elaborado pela sociedade para combater a corrupção, isto serve de alerta para lembrarmos na próxima eleição, quando esses deputados baterem à nossa porta, para pedir o voto. Nós iremos nos lembrar com carinho de Zeca do PT, Dagoberto Nogueira, Tereza Cristina, Geraldo Resende, Carlos Marun e Vander Loubet nas próximas eleições!!! Nos aguardem!!!

publicado por drtakeshimatsubara às 11:19 | comentar | favorito
01
Dez 16
01
Dez 16

SOMOS TODOS CHAPECOENSE!

SOMOS TODOS CHAPECOENSE! O futebol é a grande paixão do brasileiro e um dos esportes preferidos pelo mundo todo. Quando assistimos a uma tragédia como esta de hoje, 29 de novembro de 2016, que vitimou todo o timo do Chapecoense, começamos a perceber, aqui e ali, sinais de que o mundo não se encontra totalmente perdido. Quando descobrimos que o time adversário, o Atlético Nacional de Medellín, na Colômbia, se manifesta a favor de não aceitar adiar o jogo da final de amanhã, concedendo o título em jogo da Copa Sul Americana para a Chapecoense, e com isso, dando a oportunidade para este time disputar a Copa Libertadores da América do ano que vem, ficamos esperançosos na grandeza humana. Quando vemos os grandes times brasileiros, como Palmeiras, Flamengo e tantos outros se movimentando, para ceder jogadores por empréstimo para a Chapecoense, para que este forme um novo esquadrão que foi totalmente dizimado com o acidente, do nada, renascendo das cinzas, com o salário dos jogadores pagos por esses times, percebemos que o futebol não é só apenas um esporte, onde onze jogadores se digladiam em campo, mas sim um esporte centenário, que permite que momentos de grandeza e nobreza possam se manifestar, mesmo em momentos de grande dor e pesar. O ser humano precisa passar por momentos de dificuldades e de dor, para se unir, para se ajudar, para se solidarizar com o outro. Nesses momentos, percebemos que o Homo sapiens, apesar de tão desacreditado nos dias de hoje, pode ter o seu momento de redenção. A vida nos conduz no automático, onde a pressa e a necessidade de sobrevivência falam mais altos, onde a luta diária nos leva para batalhas pelo pão nosso de cada dia, pela conquista de nosso espaço, pelo nosso lugar ao Sol. Aí, vem uma tragédia, para nos mostrar nossa pequenez, a imprevisibilidade, o quão efêmero é a nossa vida, para que possamos nos dar conta de que viver, sobreviver, lutar, são verbos que nós conjugamos todos os dias. Mas que existem outros, como amar, fraternizar, solidarizar, lutarmos pelo coletivo, que ficam esquecidos e são lembrados nesses momentos de crise. É quando a nossa vida toma um novo significado, um novo rumo, um outro nível mais elevado, e a nossa pequenez humana se transmuta, se sublima e nos coloca num outro patamar, mais nobre, mais humano. A tragédia que vitimou 75 vidas, inclusive um time inteiro de futebol do Chapecoense, juntamente com tripulantes, com jornalistas, com pessoas que compunham o estafe do time de futebol, é uma das maiores do nosso futebol e demorará para ser esquecida. Mas são esses acidentes de percurso, que nós, em nossa pequenez e pobreza de espírito, que bradamos aos céus, perguntando a Deus o porquê dessas tragédias?! E Ele nos mostra que mesmo nesses momentos de dor, podemos tirar nossas lições e nos tornarmos pessoas melhores. Que a nossa humanidade tire lições de tudo isso !

publicado por drtakeshimatsubara às 11:54 | comentar | favorito