IMUNIDADE

IMUNIDADE

Nós seres humanos, vivemos em constante guerra contra vírus, bactérias, fungos e outros seres vivos, desde que nascemos.
Nos primeiros dias de vida, recebemos através da placenta e, principalmente, através do colostro, aquela “aguinha” que o seio materno produz nos dois primeiros dias após o parto, uma dose de anticorpos da mãe, que nos protege nos nossos primeiros embates. A passagem de anticorpos através da placenta, forma um estoque que protege a criança nos primeiros seis meses de vida. Aos poucos, conforme nosso sistema imunitário vai amadurecendo e produzindo nossos próprios anticorpos, vamos aos poucos destruindo aqueles recebidos de nossas mães. Temos portanto, uma janela imunológica, que é a fase da vida em que mais ficamos doentes.
Disto, podemos inferir alguns conceitos: 1)O prematuro, como não teve tempo de receber os anticorpos maternos, é mais frágil e vulnerável às doenças, razão da maior mortandade desta condição; 2) nossas mães são seres maravilhosos, que doam seus anticorpos para nos permitir viver, principalmente nos primeiros dias de vida; 3) o aleitamento materno, e principalmente, o colostro, é fundamental para nós termos defesa contra os patógenos que nos causam doenças; 4) o convívio de crianças muito cedo, com meses de vida nas creches e escolinhas, não é uma boa idéia, pois eles irão conviver com outras crianças numa fase em que ainda não se encontram prontas, imunologicamente, para se defender das doenças;
Quando entramos em contato com um vírus, por exemplo, o vírus do sarampo, nós demoramos de 5 a sete dias para produzir anticorpos específicos para este vírus. Por isso, ficamos doente de sarampo, com febre alta, tosse, coriza, conjuntivite purulenta, inflamação no pulmão e, por volta do quinto dia da doença, temos a lesão na pele, que nós chamamos exantema morbiliforme. Após uma semana, temos a produção dos anticorpos e saramos da doença. Estes anticorpos se dividem em dois tipos, o primeiro, chamado IgM, são específicos para atacar o vírus na fase aguda. Um segundo tipo de anticorpos, chamado IgG, fica circulando na corrente sanguínea. Depois de algum tempo, quando entramos novamente em contato com o vírus do sarampo, imediatamente o anticorpo de memória parte para o combate, além de servir de modelo para estimular a produção de muitos anticorpos, que combatem o vírus do sarampo e não permite que tenhamos de novo a doença sarampo pela segunda vez. Por isso, dizemos que adquirimos imunidade para a vida toda e temos somente um episódio de sarampo na vida.
Quando esse sistema de defesa fica “maluco”, temos a alergia. Eu digo para os pacientes que a doença alérgica é uma situação transmitido geneticamente, onde nossos soldados de defesa passam a reagir de forma semelhante àqueles soldados malucos, veteranos de guerra do Vietnã, que saem atirando para todos os lados, imaginando que existem vietcongues para todo lado, causando as verdadeiras chacinas em locais públicos nos Estados Unidos. Nossos soldados de defesa, passam a atirar no grão de poeira, pensando que estão atirando em vírus. Com isso, temos resfriados de mentira, com corrimento nasal, tosses, espirros, como se estivéssemos sendo invadidos por um virus da gripe, quando temos na verdade uma rinite alérgica.
Outra situação parecida são as doenças auto-imunes, como os reumatismos, lúpus e outras doenças, onde nosso sistema imunológico começa a atingir nossas cartilagens, passando a não reconhecer nosso próprio tecido e atirando sobre eles, como se fosse o inimigo. Com isso, no reumatismo, temos a agressão de nossa cartilagens, das nossas articulações, pelos nossos anticorpos, o que causa inflamações e dor nas “juntas”.
Portanto, o sistema imunológico é perfeito, adaptando-se conforme a situação e a idade. A Medicina e a ciência estão ainda engatinhando na compreensão deste sistema complexo. Mas, do pouco que já sabemos, temos a certeza de que ele é vital para nossa sobrevivência e que, quando com problemas, ele causa uma série de alterações que prejudicam nossas vidas. As doenças alérgicas e as auto-imunes estão entre os principais males que nos afligem neste século.

publicado por drtakeshimatsubara às 01:33 | comentar | favorito