ELEIÇÃO EXTEMPORÂNEA EM DOURADOS, MS

ELEIÇÃO EXTEMPORÂNEA EM DOURADOS, MS Aberta as urnas, está eleito Murilo Zauith prefeito de Dourados, MS. Esperamos que com isso, estejamos encerrando uma fase negra da história político-administrativa de nossa cidade. Após o vendaval que varreu a nossa cidade, com manchetes nos jornais de todo o Brasil e até de sites internacionais, a prisão de Ari Artuzi, ex-prefeito, Carlinhos Cantor, vice-prefeito, Sidlei Alves, presidente da Câmara Municipal , da primeira dama, Maria Artuzi e de nove vereadores e outras pessoas públicas, empresários, empreiteiros, administradores de hospital e outros, esperamos ter a oportunidade de retomarmos nosso ciclo de desenvolvimento e de solução dos diversos problemas que afligem os serviços públicos, como início das aulas nas escolas municipais adiadas por falta de professores, postos de saúde sem atendimento médico ,sem medicamentos, e com as ruas esburacadas e sem conservação das vias públicas, com o mato tomando conta de tudo. A população de Dourados, nos últimos 2 anos, tinha a sensação de viver numa cidade sem governante, pois a eleição de Ari Artuzi, um motorista analfabeto e sem nenhum preparo para o cargo, (nada contra os analfabetos e os motoristas, por favor), fazia com que a gente se sentisse abandonado à própria sorte. É um grande desafio, administrar uma cidade com a complexidade e a importância de Dourados. Por ser um pólo regional, milhares de pessoas das cidades vizinhas procuram-na diariamente, buscando o atendimento especializado que não tem em sua cidade de origem, fazendo compras, ou fazendo exames especializados. A população espera que Murilo componha uma boa equipe, composta por técnicos bem preparados, nos diversos setores, que possam efetivamente sanar os problemas e criar soluções para o caos administrativo que a era Artuzi deixou como legado para nossa cidade. Que tenha muita sabedoria para compor as suas principais secretarias, mormente a de Saúde, Educação, Obras e de Governo. Principalmente, que ele tenha coragem de nomear pessoas que não estejam intimamente ligados com os vários esquemas que há décadas, vem dilapidando o erário público. Se realmente ele colocar em prática as suas propostas, principalmente a de realizar licitações por pregão eletrônico, com suas compras feitas junto a empresas de todo o país, de forma ética, justa e pelo menor preço e maior qualidade, estará realmente dando um basta ao principal problema que contaminou a credibilidade dos últimos prefeitos. Se somado a isso, efetivar a prática de convidar indústrias para se instalar em nosso município, mediante a concessão de incentivos fiscais; se efetivar sua promessa de resolver os problemas mais urgentes da saúde pública em 90 dias, se colocar técnicos indicados pelas entidades de classe para compor seu secretariado, aí sim realmente teremos nossas orações por dias melhores atendidas. Quando se anda pela cidade e se vê as inúmeras obras realizadas em nossa cidade, nós ficamos com a sensação de que tivemos vários políticos que trouxeram obras para a cidade, mas que foram superfaturadas e o dinheiro publico roubado. Quando se anda pela praça Antonio João, quando vemos o Pavilhão de Eventos, o recapeamento das ruas, fica-se com a sensação de que algo de errado pode ter ocorrido nos meandros entre a liberação da verba e a efetiva realização da obra. Nestes momentos difíceis por que passa a nossa humanidade, onde o Sétimo Selo foi rompido e as forças do mal liberadas, nos momentos que antecedem a grande mudança vibratória do nosso planeta, o chamado “FIM DOS TEMPOS” assistimos à toda sorte de maldades em nosso planeta. Principalmente, a corrupção, que grassa nos meios políticos, onde o honesto é uma raríssima exceção, mal visto pelos demais corruptos, por atrapalhar uma prática corriqueira e quase que generalizada em todos os níveis políticos. A prática do mensalão, denunciada no governo Lula, parece ter se tornado uma prática generalizada. A prática do “retorno”, um percentual sobre a verba liberada, tornou-se algo corriqueiro, na mesma lógica da corretagem de um imóvel ou da venda de um automóvel, uma comissão “normal” que todo mundo recebe. Estamos vivendo uma era em que estamos perdendo o referencial, o Norte para a nossa bússola, que se encontra descalibrada. A Ética e a moralidade tornaram-se algo distante, uma prática que pertence ao passado e que não faz parte da nossa época. Esperamos que encerrado este ciclo negro, possamos retomar o dia a dia normal de qualquer cidade, mas, principalmente, retomarmos nossa auto-estima de cidadãos douradenses, pois nos últimos tempos, fomos alvos de gozações e achaques dos moradores de outros municípios. Quando saíamos do Estado e quando dizíamos que éramos moradores de Dourados, imediatamente nos perguntavam sobre o prefeito preso, sobre a corrupção, os maços de dinheiro que foram filmados, sendo entregues às autoridades municipais. Precisamos superar este ciclo que manchou nossa história. A eleição de Murilo, em que pesem sua votação pífia, de 50,6% do total de votos, quando era o candidato único, mostra que a população está de saco cheio de tanta roubalheira e não confia nos políticos, seja ele qual for. É preciso que Murilo mostre a todos que ele é feito de um outro material, de outro naipe, e que, na próxima eleição municipal, a participação popular retome os índices de normalidade. É o que todos esperamos. Vamos torcer para que tudo dê certo...
publicado por drtakeshimatsubara às 19:30 | comentar | favorito