RUMIKA WATANABE, UM ANJO EM MINHA VIDA!!!

RUMIKA WATANABE, UM ANJO EM MINHA VIDA!!! Eu nasci numa família pobre, de imigrantes japoneses que há 64 anos, vieram do Japao, fugindo dos rigores de um país totalmente destruído pela guerra. Meus pais chegaram em 1953 e em 1962 eu nasci, 9 anos depois. Quando resolvi estudar Medicina, meu pai havia se aposentado e passado a responsabilidade da família para o meu irmão mais velho, Ryuiti, que havia se casado recentemente com minha cunhada Ritie. Eles eram agricultores e viviam do cultivo de batata e feijão, em Itaberá, interior de São Paulo. Quando fui aprovado na Faculdade de Medicina do ABC, Uma faculdade particular, após pagar a matricula, fiquei 3 meses sem conseguir pagar as mensalidades, pois a família estava passando por uma grave crise financeira. Quando fui fazer a prova de Anatomia, fui chamado para comparecer à Tesouraria, pois estava inadimplente e não poderia fazer a prova. Ao subir à minha sala um anjo, chamado Dona Rumika Watanabe, veio me socorrer. A Dona Rumika era uma senhora nissei de uns 50 anos de idade, que a vida toda sonhara em estudar Medicina. Contava-me ela que ela era a filha mais velha de uma família de agricultores e que seu pai havia morrido por causa de um erro médico, pois entrara no Centro Cirúrgico para realizar uma cirurgia sem maior gravidade, se não me engano, para operar da vesícula biliar e saiu morto. Como filha mais velha, ela teve que assumir o cuidado de suas irmãs e irmãos mais novos, tendo que largar os estudos. Casou-se e seu marido era dono de uma banca do Ceasa de São Paulo. Ela sonhava em estudar medicina, pois a morte de seu pai fora muito traumatizante. Ela queria a todo custo entender o que havia ocorrido e poder atuar como médica, para que pudesse salvar vidas. Era dona de casa e a família vivia uma situação financeira muito boa, morando numa mansão num bairro nobre de São Paulo, com uma garagem que tinha mais de oito carros estacionados. Ela tinha finalmente conseguido passar no vestibular de medicina, mas devido ao longo tempo que ficara sem estudar, tinha muita dificuldade para compreender as matérias do curso médico, tendo repetido por vários anos a primeira série do curso. Pois bem, quando eu voltei para a sala para pegar o meu material e voltar para casa, pois minha aventura como estudante de medicina acabava naquele instante, ela me chamou para um canto e perguntou o que havia ocorrido. Quando ela ficou sabendo do meu problema, foi comigo até a tesouraria da faculdade, pagou as mensalidades em atraso e uma subsequente. Eu me lembro até hoje que foi um cheque de 17 mil cruzados novos, que era muito dinheiro!!! Logo em seguida, fui aprovado no Crédito Educativo, um programa que financiava faculdades nos moldes do FIES de hoje. Como eu disse, se aquele anjo não tivesse aparecido, naquele instante, sobravam duas opções para mim: Trancar a faculdade, trabalhar, fazer um cursinho noturno e prestar vestibular para uma faculdade de medicina pública. Naquela época, isso era uma missão quase impossível, para um estudante que a vida toda havia estudado em escolas públicas de zona rural e posteriormente de pequenas cidades do interior. A outra opção seria fazer as minhas malas e voltar para casa, derrotado, vencido pelas dificuldades e pela falta de dinheiro. Voltar para Itaberá, terminar o colégio e me candidatar para ser professor ou bancário, do Banco Bradesco ou do Brasil. Como eu disse em texto anterior, eu tenho um sentimento de muita gratidão por várias pessoas que participaram da minha vida, em momentos cruciais. Mas a Dona Rumika para mim vai ser sempre um anjo, que teve uma participação num momento crucial de minha vida, que definiu todo o meu futuro, que me permitiu formar numa faculdade de medicina particular, que me permitiu alcançar o meu sonho de me tornar médico, fazer pediatria e ser este profissional totalmente realizado com o que faço, todos os dias. Eu perdi totalmente o contato com a Dona Rumika. Na minha formatura, fiz questão de procura-la, para levar o meu convite, mas ela não compareceu. Depois, ao longo dos anos, eu a procurei nos sites de busca, mas a informação que tive foi que ela falecera em 2002. Contei essa história para os meus colegas de faculdade, quando comemoramos 30 anos de formados. A minha família, principalmente os meus filhos, conhecem a história de cor, tantas foram as vezes que repeti a história para eles. A grande lição que ficou para mim é que Deus não abandona os seus filhos. Ele coloca anjos em nosso caminho, que participam em momentos cruciais e definem todo o nosso destino. Por isso, a medicina para mim é muito mais do que uma profissão, é um grande compromisso diante do nosso Pai, de sermos um instrumento Dele aqui na terra, para podermos ajudar Seus filhos, nossos irmãos, num momento de dor e sofrimento. O dinheiro? Ele é apenas uma consequência natural, na quantidade merecida, conforme o suor do nosso rosto, para pagarmos nossas contas e cuidarmos dos nossos familiares. Obrigado, Dona Rumika! Espero um dia poder reencontrá-la, no céu, para te agradecer por sua ajuda, por seu gesto cristão, que definiu totalmente o rumo de uma vida! E me permitiu participar de milhares de vidas! Muito obrigado, onde a senhora estiver!!!

publicado por drtakeshimatsubara às 00:30 | comentar | favorito