SOMOS TODOS CHAPECOENSE!

SOMOS TODOS CHAPECOENSE! O futebol é a grande paixão do brasileiro e um dos esportes preferidos pelo mundo todo. Quando assistimos a uma tragédia como esta de hoje, 29 de novembro de 2016, que vitimou todo o timo do Chapecoense, começamos a perceber, aqui e ali, sinais de que o mundo não se encontra totalmente perdido. Quando descobrimos que o time adversário, o Atlético Nacional de Medellín, na Colômbia, se manifesta a favor de não aceitar adiar o jogo da final de amanhã, concedendo o título em jogo da Copa Sul Americana para a Chapecoense, e com isso, dando a oportunidade para este time disputar a Copa Libertadores da América do ano que vem, ficamos esperançosos na grandeza humana. Quando vemos os grandes times brasileiros, como Palmeiras, Flamengo e tantos outros se movimentando, para ceder jogadores por empréstimo para a Chapecoense, para que este forme um novo esquadrão que foi totalmente dizimado com o acidente, do nada, renascendo das cinzas, com o salário dos jogadores pagos por esses times, percebemos que o futebol não é só apenas um esporte, onde onze jogadores se digladiam em campo, mas sim um esporte centenário, que permite que momentos de grandeza e nobreza possam se manifestar, mesmo em momentos de grande dor e pesar. O ser humano precisa passar por momentos de dificuldades e de dor, para se unir, para se ajudar, para se solidarizar com o outro. Nesses momentos, percebemos que o Homo sapiens, apesar de tão desacreditado nos dias de hoje, pode ter o seu momento de redenção. A vida nos conduz no automático, onde a pressa e a necessidade de sobrevivência falam mais altos, onde a luta diária nos leva para batalhas pelo pão nosso de cada dia, pela conquista de nosso espaço, pelo nosso lugar ao Sol. Aí, vem uma tragédia, para nos mostrar nossa pequenez, a imprevisibilidade, o quão efêmero é a nossa vida, para que possamos nos dar conta de que viver, sobreviver, lutar, são verbos que nós conjugamos todos os dias. Mas que existem outros, como amar, fraternizar, solidarizar, lutarmos pelo coletivo, que ficam esquecidos e são lembrados nesses momentos de crise. É quando a nossa vida toma um novo significado, um novo rumo, um outro nível mais elevado, e a nossa pequenez humana se transmuta, se sublima e nos coloca num outro patamar, mais nobre, mais humano. A tragédia que vitimou 75 vidas, inclusive um time inteiro de futebol do Chapecoense, juntamente com tripulantes, com jornalistas, com pessoas que compunham o estafe do time de futebol, é uma das maiores do nosso futebol e demorará para ser esquecida. Mas são esses acidentes de percurso, que nós, em nossa pequenez e pobreza de espírito, que bradamos aos céus, perguntando a Deus o porquê dessas tragédias?! E Ele nos mostra que mesmo nesses momentos de dor, podemos tirar nossas lições e nos tornarmos pessoas melhores. Que a nossa humanidade tire lições de tudo isso !

publicado por drtakeshimatsubara às 11:54 | comentar | favorito