05
Mai 21

PAULO GUSTAVO

PAULO GUSTAVO

A morte do ator Paulo Gustavo, depois de 2 meses de agonia, em UTI, por complicações da Covid 19, já seria em si um fato  a ser lamentado  profundamente pela perda, pois se tratava de um ator extremamente talentoso, jovem, com 42 anos, no auge de sua carreira de sucesso, onde o principal destaque eram suas interpretações como Dona Herminia, uma mulher sem papas na língua, que ele dizia ter sido inspirado em sua mãe.

Porém, algumas reações que elas suscitaram nas redes sociais, muitas delas de cunho extremamente preconceituoso e maldoso, nos fazem refletir sobre a nossa condição humana.  Alguns disseram que Deus estava castigando, por causa de suas opções sexuais! Outros, que seria julgado e condenado pelo tribunal divino! A maioria desses comentários maldosos e preconceituosos, vinham de pessoas que se diziam evangélicos, católicos e outras denominações.

Eu sempre tive comigo que o Deus Yahveh, ou Jeová, era para mim motivo de preocupação, pois não consigo imaginar um Deus, Todo Poderoso, criador do Universo, que fosse partidário, que tivesse lado, que elegesse um povo, o povo de Israel na face da terra e o defendesse nas guerras, contra o inimigo, o inimigo que também, em tese, seria filho desse mesmo Deus, se ele é onipotente onisciente e onipresente. É a mesma coisa que nós vemos hoje nos campos de futebol, quando um jogador de futebol, após marcar um gol, aponta para o céu e agradece, como se Deus o tivesse favorecido, para que ele pudesse marcar um gol no time adversário, composto também de jogadores, que também em tese, seriam filhos desse mesmo Deus!

Quando um filho desse Deus, que frequenta templos ou igrejas todos os dias, que reza todo santo dia, que não falta a uma missa, que entra na fila da hóstia e recebe o corpo de Jesus toda a semana, passa a tecer comentários preconceituosos, como temos visto ultimamente nas paginas sociais, sobre a doença e agora a morte do ator Paulo Gustavo, isso nos causa uma tremenda preocupação! A partir do instante que ele se julga melhor, que ele se julga no direito de apontar o dedo, de criticar e de julgar o nosso irmão, na minha concepção, esse irmão não esta aprendendo muito bem os conceitos religiosos sobre Deus.

Há dois mil anos, Deus enviou o seu filho dileto, Jesus, para vir para a terra, para encarnar entre nós, para viver no meio do povo comum e poder pregar, ensinar ao seu povo, que Deus, é um Deus de Amor, um Deus de compaixão, um Deus que ama seus filhos, mesmo nos nossos erros. Os seus ensinamentos foram imensos, foram tão grandes, que seus seguidores, principalmente Paulo de Tarso, entendeu que eles não podiam pregar a Palavra apenas para os judeus, para os tidos como filhos de Deus, mas sim, que a boa nova teria que ser esparramada para o mundo, para todos os povos da face da terra, pois todos somos filhos de Deus, pois não existe povo escolhido! Portanto, existe claramente um tempo antes da vinda de Jesus, que está no Velho Testamento, onde Jeová Deus seria esse Deus vingativo, colérico, que exigia sacrifícios, que pedia para Abrahão sacrificar o seu filho amado! E há o período depois da vinda de Jesus, onde o Deus não seria o mesmo, seria um Deus de Amor.

Infelizmente, a população ainda abraça os conceitos do Velho Testamento como verdade absoluta e partem para essas mistificações e falas duras e preconceituosas.

O que eu não aprovo, é a tentativa que os governos de esquerda fizeram no Brasil, até recentemente, de tentar institucionalizar o homossexualismo como a regra, como as tentativas de instituir a questão de gênero em leis, em cartilhas escolares, etc. A politização da sexualidade, é algo que deve ser condenado.

Já a opção sexual, o homem que ama outro homem, ou uma mulher que ama outra mulher, isso é uma questão pessoal, nunca uma questão social. Nós não temos nada a ver com as escolhas e preferências de cada um. Se um filho nosso resolve pela homossexualidade, a nós, pais, cabe amar do mesmo jeito, apoiar, acolher esse filho e seu companheiro.

Por isso, espero, em Deus, que essas pessoas preconceituosas revejam os seus conceitos. Muitos deles, deveriam buscar uma terapia, para avaliar se não estão fazendo um processo psicológico chamado de transferência, que já citei aqui várias vezes, pois muitos dos críticos ferozes do homossexualismo, são na grande maioria, homossexuais enrustidos, pessoas que têm um medo tremendo delas serem aquilo que tanto criticam!

Por isso, meus irmãos, vamos amar mais, vamos ter mais compaixão, mais fraternidade, vamos tentar aplicar os ensinamentos que Jesus Cristo nos trouxe de praticar o ato de amar sem medidas, sem limites, sem que esse amor seja seletivo, tipo, ah, esse irmãozinho é gay, não merece o meu amor!!!

Sejamos mais verdade e menos hipocrisia!!!!!!

Amém!

publicado por drtakeshimatsubara às 12:46 | comentar | favorito
04
Mai 21

EU AUTORIZO!

EU AUTORIZO!!!
As manifestações populares que ocorreram por todo o Brasil, no dia primeiro de maio, dia do Trabalhador, foram muito além de serem um manifesto em apoio ao presidente Bolsonaro e em favor do voto impresso e auditáveis, pelas urnas eletrônicas, nas próximas eleições de 2022. Elas foram um manifesto popular de apoio da população brasileira em favor da democracia e da defesa do Estado de Direito.Foi um grito de basta para tanta bandalheira, para tanta sujeira, para tantas atitudes despudoradas dos agentes que deveriam dar o exemplo, como juizes, políticos, ministros de supremos, etc, que perderam totalmente a vergonha e o pudor de se mostrar com a cara mais deslavada, expondo suas intenções maléficas de forma clara e à luz do dia.
Por mais que as esquerdas aleguem que a população de direita está pedindo por uma intervenção militar, na verdade dos fatos, o que a população está pedindo, é que os artigos da Constituição Federal que previam as medidas para serem tomadas nessa situação caótica em que estamos vivendo, sejam aplicados pelo presidente da Republica, ou seja, o Artigo 142, a convocação das Forças Armadas, pelo presidente, para a manutenção da lei e da ordem. Num momento onde toda a população perdeu a sua confiança em todos os onze membros do Supremo Tribunal Federal, a instância máxima do poder judiciário, e esta tenta, de todas as formas, atuar como poder executivo, interferindo a todo momento, nos rumos da nação, atuando de maneira desconexa e sem uma linha de conduta clara e transparente, mandando soltar presos comprovadamente criminosos, com condenações em três instancias, sob argumentos frágeis e insustentáveis, não se consegue manter a convivência harmônica entre os três poderes constituídos, como sói acontecer numa democracia. Nesse momento, é necessário que medidas extremas sejam tomadas para o restabelecimento da lei e da ordem.
Apesar de toda a demonização dos soldados das Forças Armadas pelos militantes e jornalistas de esquerda, o fato é que estamos numa encruzilhada, onde ou você está ao lado das pessoas de bem, das pessoas que buscam a Deus, que buscam a justiça, que querem trabalhar e poder seguir com as suas vidas, ou você esta ao lado da corrupção, do mal feito, do crime, da injustiça.
Não dá mais para se ficar em cima do muro. Ou você está a direita, ou você está a esquerda. Nesse momento, a sociedade se divide e, antes que o fermento da guerra civil seja sovado, temos que trazer a Nação para a paz armada, para a paz mediante o uso da força.
Está evidente que se deixarmos as coisas descambarem, se a voz popular não for ouvida e as forças trevosas, que comandam o mundo, a NOM, as elites financeiras e as Big Techs do mundo, tomarão as rédeas do pais e nos conduzirão para uma ditadura de esquerda, onde o sujeito que for colocado para sentar na cadeira do Palacio do Planalto, será um mero fantoche, um marionete, como o atual presidente dos EUA, que claramente não tem poder nenhum, está apenas a serviço desses agentes acima citados. Será um presidente teleguiado por essas forças trevosas, que querem a todo custo, implantar uma ditadura mundial, com uma moeda única, com uma língua única, com uma religião única e promover uma limpeza étnica, diminuindo a população para menos de dez por cento da população atual.
O presidente Jair Bolsonaro, como Donald Trump, foram corpos estranhos no jogo mundial, foram os chamados outsiders, ou seja, pessoas de fora que entraram no jogo, que assumiram o poder, contra a vontade dessa elite mundial. Para enfrentar uma força tão poderosa, apenas a presença de uma ajuda externa, divina, para explicar a eleição desses dois candidatos. O que nos causa extrema preocupação, é que mesmo o presidente Trump contando com mais de 80% de apoio popular, eles fraudaram de maneira deslavada e descarada as eleições, para eleger aquele poste para o cargo. O temor é que tentem o mesmo por estas bandas tropicais, pois qualquer candidato que despontem nas pesquisas do IBOPE ou de outros chamados órgãos de pesquisa, será um candidato do sistema corrupto, um candidato para ser colocado por aquelas forças externas e malignas para ocupar o cargo, contra a vontade da maioria da população brasileira.
Por isso, é fundamental que as Forças Armadas se posicionem, ocupem o seu papel de atuarem, em conjunto com a Aliança da Terra, para prender todos os juízes, políticos, empresários, médicos, jornalistas e todos os que fazem parte da Cabala escura, que, por dinheiro, venderam a sua alma ao diabo.
Somente após essa limpeza, o presidente Jair Bolsonaro conseguirá implementar as mudanças que o pais tanto necessita, para mudar o sistema tributário, convocar uma Assembleia Constituinte para elaborarmos uma nova Constituição, e com isso, acabarmos com os privilégios que sangram os cofres públicos e fazem corar de vergonha o povo brasileiro, que não aguenta mais ver políticos ganhando salários altíssimos, com uma serie de aditivos, que fazem com que seus salários sejam centenas de vezes maior do que o salário de um cidadão de bem. E ainda multiplicam essa riqueza milhares de vezes, com verbas obtidas pela corrupção, que se tornou uma norma, uma coisa normal, uma corretagem, para esses indivíduos. Da mesma forma, acabar com os privilégios de magistrados, de algumas castas de funcionários públicos, que ofendem a integridade e a honra do brasileiro comum, com auxílios que dobram, triplicam os seus salários que per si, já são ofensivos, para um pais onde a grande maioria das pessoas está desempregada ou com suas empresas em vias de fechar, por causa de um agente microscópico.. Eu sou funcionário federal e não tenho problema nenhum em dizer que os salários dos funcionários públicos estão acima dos valores pagos pelo mercado para funções equivalentes.
Percebemos que toda a narrativa de medo, de pavor que foi criada pela mídia e alimentada por todos os seus agentes, tem dado mostras de esgotamento, a população não tem mais suportado essas atitudes que apenas contribuem para quebrar o pais. E para que? Apenas para inviabilizar a candidatura de Jair Bolsonaro na eleição de 2022, para eles poderem retornar ao mando de tudo.
Diante de tudo isso, eu quer entrar o coro dos brasileiros patriotas.
EU O AUTORIZO, SENHOR PRESIDENTE, PARA QUE TOME AS MEDIDAS NECESSÁRIAS!!!!!!

publicado por drtakeshimatsubara às 12:40 | comentar | favorito
26
Abr 21

...

O AMADURECIMENTO É UM PROCESSO DOLOROSO!

O relacionamento humano é algo complexo, pois todos nós, o tempo todo fazemos aquilo que em Psicologia, chamamos de processo de transferência.
Estamos, o tempo todo, transferindo para o outro, principalmente os nossos medos, as nossas angustias, as verdades que não queremos ver em nós mesmos. Na maioria das vezes, quando uma pessoa crítica o homossexualismo, na verdade, lá no fundo ,ela pode ter uma duvida sobre a sua sexualidade. Essa pessoa, pode ter um medo profundo dela própria ser homossexual, por isso, a necessidade de combater, de criticar, de julgar os homossexuais. É como se, fazendo isso, ela se auto afirmasse de que não, ele não é um homossexual!!!
A maioria das pessoas adultas, quando têm problemas na esfera emocional, muitas vezes, atribuem isso a algum problema de relacionamento com o pai ou com a mãe , a algum problema ocorrido na infância, a algum trauma que aconteceu na sua infância, ou mesmo durante a sua gestação, que ocasionou um sentimento, seja de medo, seja de rejeição, seja de repulsa por um ou por ambos os genitores. Uma das experiencias mais dramáticas que nós observamos em nossa prática diária, é aquela criança cuja mãe ou pai tentaram o aborto. Não importa o motivo, mas esse pensamento que povoou a mente da mãe ou de ambos os pais, é captado com muita força pelo feto no ambiente intrauterino e essa experiencia, terá marcas profundas sobre o desenrolar de toda a vida desse ser, dali em diante. O grande problema dessas experiências traumáticas, é que ele fixa o ser naquela experiencia, ou seja, ela congela o tempo. É como se, a partir daquela experiencia, o tempo parasse de correr e o ser, mesmo com 40, 50 anos cronológicos, fica com a idade mental daquele momento da experiencia. São muitas vezes adultos que se casam, mas não conseguem obter a plenitude do prazer sexual, que não conseguem prosperar financeiramente, que não conseguem se relacionar, fazer amigos, ter uma vida plena. O ser fica tão preso àquela experiência traumática, que num processo de auto piedade, não cresce mais e continua uma criança, num corpo de adulto.
A nossa sociedade capitalista, sempre deu grande ênfase ao ter, às posses, aos bens materiais. O sinônimo de uma pessoa bem sucedida, é aquela pessoa que anda em carro importado, que mora numa mansão, que tem uma conta bancaria recheada, que viaja para a Europa ou Estados Unidos nas suas férias, enfim, aquela pessoa que ostenta riqueza material. Muitas vezes, para obter toda essa riqueza, ela abre mão do sentir, abre mão do amor, abre mão de uma série de processos fundamentais na vida, como brincar com as crianças, ter tempo para o lazer familiar, conversar com os seus entes amados, fazer coisas que ele realmente goste e sinta prazer em fazer.
Essa pandemia, em muitas casas, trouxe a necessidade de recolhimento, de introspecção, de reclusão dos familiares no mesmo ambiente. Para algumas famílias, foi uma experiencia linda. Para outras, foi uma tragédia, pois essa situação trouxe a serie de mentiras, de relacionamentos que estavam falidos, de casais que só viviam de aparências, de filhos que não conseguem ter nenhum momento de intimidade com os seus pais, enfim, trouxe um monte dessas mazelas às claras, à luz. Esse sentimento de repulsa, entre essas pessoas, foi aclarado e mostrado na sua dureza real.
Muitas vezes, esse adulto mal resolvido, torna-se um pai ou uma mãe incapaz de amar, incapaz de cumprir o seu papel de proteger a sua prole, de dar amor, de cuidar com zelo e amorosidade dos seus filhos. Isso vai se perpetuando, ao longo de gerações, com bisavós, avós, mães e filhas todas incapazes de expressar o amor, gerando verdadeiras dinastias de pessoas mal resolvidas. E isso se reflete na sociedade, criando uma coletividade de pessoas doentes, depressivas, agressivas, que se tornam muitas vezes, verdadeiras máquinas de ganhar dinheiro, mas incapazes de abraçar um filho, de contar uma historia para ele a noite, quando ele tem medo de dormir sozinho, no escuro.
O planeta está mudando de vibração, está tornando-se um local onde o mote será o amor. Se quisermos permanecer nele, temos um curto espaço de tempo para tratarmos as nossas mazelas, as nossas doenças mentais, a nossa falta de amor.
Como eu disse no texto anterior, que trata do Medo, o mecanismo de cura, apesar de parecer complicado, na verdade é relativamente simples, ou seja, nós precisamos identificar qual foi o nosso trauma, voltarmos ao nosso passado, àquela experiencia dolorosa, olharmos aquela vivencia, com os olhos de adulto, identificar as suas causas, entender o porque do agir assim da nossa mãe ou do nosso pai, ou de outra pessoa, perdoarmos, se tivermos que perdoar, agradecer pela experiencia que ela nos proporcionou, e deixar ir, deixar ficar no passado, mas de maneira resolvida. Para isso, muitas vezes, nós iremos precisar do apoio de um(a) bom(boa) terapeuta, que saiba trabalhar esse processo e nos dar os mecanismos para tal.
Somente assim, após nós termos encarado o nosso bicho, nós poderemos superar aquela experiencia e permitir que ela passe a não ser mais dolorosa, que ela não nos prejudique mais.
Vejo muitas pessoas que dizem que odeiam a sua mãe, que sentem nojo de sua mãe, que não gostam de estar perto delas. Que ela somente critica, que ela é chata, que ela é isso, é aquilo, etc. Quando olhamos com olhos neutros, vemos o quão carente é aquela mãe, o quanto a vida judiou, humilhou aquela pessoa. E que o proceder dela, embora errado, era o que ela podia fazer, aquele pouco amor, era tudo que ela tinha para dar.
Por isso, meus amores, se quisermos realmente sermos pessoas integrais, sermos pessoas completas, pessoas capazes de fazermos a nossa viagem para a ascensão, vibrarmos numa quinta dimensão, nós precisamos expurgar os nossos traumas, nossos medos, descarregarmos esses sentimentos ruins e nos tornarmos verdadeiramente adultos completos.
Somente assim, tendo a compreensão da limitação das pessoas, aceitando isso é amando os nossos pais e ancestrais, com gratidão por eles nos terem dado o dom da vida, o dom de estarmos aqui, somente quando conseguirmos superar esses conflitos, nós estaremos prontos para sermos pessoas integrais e que podem caminhar, em busca da luz.
Namastê!!!!

publicado por drtakeshimatsubara às 03:40 | comentar | favorito

O MEDO

O MEDO
O medo foi um dos sentimentos que permitiu a sobrevivência da nossa espécie. Quando os nossos ancestrais, há milhares, milhões de anos atrás, desceram da arvore e foram para as savanas, para coletar frutos e sementes, tornaram-se presa fácil para os predadores. A primeira solução, foi juntar-se em bandos, pois reagindo conjuntamente, eles espantavam os animais. Por fim, quando eram caçados e estavam prestes a serem comidos, o medo os congelava e isso, tornava essas presas menos atraentes para alguns animais caçadores. Pergunte para um pescador qual é a diferença de se pescar um dourado, que briga contra o anzol, que pula no rio, que não quer ser pescado, ou um outro peixe que não briga e você vai entender isso. Para alguns animais, a presa fácil não era tão saborosa!
Trazido para os dias atuais, essas reações continuam presentes. Algumas vezes, sentimos um medo tão intenso, que ele nos congela!
Como lidar com isso? A primeira coisa, é tomarmos consciência de que na vida, diante do desafio, nós podemos enfrentar ou fugir do mesmo. Quando não podemos nem uma coisa nem outra, temos o estresse, ou seja, um sentimento de alerta, com descarga de adrenalina constante e que não cessa, de maneira continuada.
Ao mesmo tempo que o medo nos permitiu sobreviver às várias situações de ameaça que nossos ancestrais enfrentaram, elas acabaram por criar situações doentias, de medo imaginário de tudo. Esta última acabou gerando o adoecimento dos seres humanos. Numa sociedade conectada, onde a grande maioria tem acesso às informações pelo celular, seja a sites de notícias ou pela disseminação das chamadas fake News, nos grupos de aplicativos e redes sociais, ou seja, notícias mentirosas ou não verdadeiras. Isso cria uma energia coletiva de medo, que só contribui para piorar a situação.
O que a prática de vida me ensinou, ao longo desses anos, é a procurar não fugir do medo. Diante de uma situação que nos cause esse sentimento, encaremos o bicho, olhemos no olho do leão. Aos poucos, o medo vai se esvanecendo, vai diminuindo. Outra coisa a se fazer, é viver o presente. Parar de pensar no futuro, antecipar o que ainda não aconteceu. A ansiedade, que é o viver o futuro, nos traz junto o sentimento de medo, o medo do futuro, o medo de algo que tem grande chance de nem sequer acontecer de fato. Sofremos horrores, com medo do que poderá acontecer e quando chega esse futuro, nada daquilo aconteceu. Sofremos por nada!
Neste momento de pandemia, isso tem sido uma constante. Sofremos com medo do amanhã, com medo de que não teremos o dinheiro para pagar aquela conta, o aluguel, a conta de luz, que não teremos dinheiro para o mercado. Ou que nós iremos falir do nosso negócio ou que vamos perder nosso emprego e ficaremos no olho da rua. Muitas vezes e muitas pessoas de fato, estão passando por isso. Mas muitos, estão sofrendo sem necessidade.
Como eu tenho repetido inúmeras vezes, estamos às vésperas de uma grande transição planetária, onde deixaremos a terceira dimensão e adentraremos a quinta dimensão. Neste processo, é necessário que nós nos dispamos de todas as sujeiras, de todas as energias negativas, de todos os medos que trazemos, muitas vezes, escondidos em caixinhas muito bem guardadas, em nossos armários da mente e da alma. Neste final de semana, eu fiz um curso online com a terapeuta Fabiola Murga, chilena de coração e alma brasileira, onde pude entender todos esses processos. Esse mecanismo de faxina, de limpeza desses medos, passa pelo fato de que primeiro, nós precisamos olhar para eles. Enxergar aquela experiencia que tivemos quando nós éramos crianças e que nos aterrorizou, nos traumatizou profundamente, mas que em nosso processo de “cura”, nós escondemos da nossa consciência, deixamos bem escondidinho em nosso armário mental. Muitas vezes para obtermos essa visão, nós precisaremos da ajuda de um(a) terapeuta, que nos ajude a utilizar instrumentos adequados para que possamos fazer esse reconhecimento, acessar essa informação. Buscado esse medo, precisamos trazê-lo para o presente, olhar para ele com nosso olhar de adulto, entender o processo que o motivou, perdoar se tiver que fazê-lo, entender e aceitar esse medo. E deixá-lo ir embora. Assim que nós formos nos livrando desses medos, que a nossa consciência estiver mais leve, com menos carga para carregar, poderemos finalmente acessar as nossas verdades e fazermos essa transição. Simples e fácil assim!!!!!
Haviam muitos interesses das forças demoníacas que dominaram o nosso planeta por milhares, milhões de anos, para nos manter presos nessa cadeia de medo, de mentiras, de manipulações, de escravidão. Esse processo todo está acabando agora e poderemos finalmente, sermos nós mesmos, verdadeiros, inteiros, amando, vivendo uma vida plena.
Trabalhemos esses medos e vamos ser felizes!!!!!

publicado por drtakeshimatsubara às 03:39 | comentar | favorito
19
Abr 21

A PERSEGUIÇÃO À HOMEOPATIA

A PERSEGUIÇÃO À HOMEOPATIA
Em 1910, os EUA já despontavam como uma grande potência econômica mundial.Após superado o trauma da guerra civil há meio século, com a vitória do Norte, industrial, sobre o sul, (os Confederados, os agricultores escravocratas e suas enormes fazendas de plantação de fumo e algodão) os EUA se lançaram num grande esforço de crescimento econômico, tornando-se uma pujante força econômica, com uma industria naval forte, uma industria petrolífera que dava contornos de grande potencia e dai, surgindo uma industria automobilística, que em pouco tempo, se tornaria líder mundial através das fabricas na região dos Grandes Lagos americanos, ao norte, tendo Detroit como a capital.
Nesse ínterim, o fortalecimento da industria petrolífera, com descobertas de enormes jazidas petrolíferas na região do Texas, dava origem a uma oligarquia, a dos Rockfeller, que em pouco tempo, tornar-se-ia num dos maiores bilionários mundiais com a sua industria petrolífera, tendo sido considerado o homem mais rico de toda a historia da humanidade, em todos os tempos, John Davidson Rockfeller, com a sua Standard Oil Company. Logo em seguida, este magnata percebeu que alem de servir de combustível para os automóveis, os derivados do petróleo precisariam ser usados para outros fins, dando origem a uma industria petroquímica, que daria origem ao mundo de produtos que fazem parte de nossa vida moderna, como os tecidos, os plásticos, os medicamentos etc.
Ao olhar para a industria farmacêutica, ele percebeu que o seu pais era uma terra sem lei, onde as faculdades de medicina eram livres para ensinar as mais diferentes formas de se fazer medicina, como a medicina ayurvédica, indiana, a homeopatia, a fitoterapia, a acupuntura, a medicina tradicional, etc. Percebeu que, a persistir aquele cenário, teria dificuldade para vender os seus medicamentos, derivados dos produtos petrolíferos. Forçou o Senado americano a compor uma comissão, liderado por Abraham Flexner, um pedagogo, para que este visitasse todas as faculdades de medicina dos EUA e fazer um relatório. A Fundação Rockfeller bancou todas as despesas com estadias, alimentação e mobilidade dos membros dessa comissão. Baseado neste relatório, em 1910, chamado Relatório Flexner, o Senado americano baixou uma lei, proibindo a pratica de todas as formas de medicina que não fosse a medicina alopática tradicional, e criando um grade curricular, composta de 2 anos de ensino básico, com matérias como anatomia, fisiologia, patologia, bioquímica, histologia, etc, seguido por outros 4 anos de prática da medicina propriamente dita, com ênfase nas quatro principais áreas, pediatria, ginecologia e obstetrícia, clinica medica e clínica cirúrgica e suas diversas ramificações. Em suma, o que é feito até os dias de hoje. Com isso, da noite para o dia, ele criou um mercado imenso para os seus medicamentos da sua industria farmacêutica. Fechou todas as escolas médicas de homeopatia, de fitoterapia, ayurvédica, etc que havia, desempregando milhares e milhares de médicos, que foram forçados a fazer especializações e se mudar para a medicina alopática. Este foi, em todos os tempos, o maior baque sofrido pela homeopatia, pois, como disse em textos anteriores, os EUA eram o berço de vários médicos homeopatas de renome, com dezenas de cursos de formação de médicos homeopatas, num periodo onde a relação de médicos alopatas e homeopatas foi de quase 1 para 1. Essa lei praticamente extinguiu a homeopatia nos EUA e fez com que a mesma passasse a ser perseguida em outros países da Europa também.
Com isso, a homeopatia praticamente se extinguiu no mundo todo, passando a ser uma medicina de nicho.
No Brasil, Benot Mure, um homeopata francês, desembarca em 21 de novembro de 1840, vindo de Paris, a convite da familia imperial. Influência a formação de vários médicos brasileiros e dissemina a especialidade pelo pais.
Em 1980, o Conselho Federal de Medicina emite a Resolução no. 1000/1980, reconhecendo a especialidade como uma área de atuação da medicina e permitindo a sua prática.
Através dos anos, diversas matérias de jornais e revistas tentam combater a prática homeopática, mas nenhuma foi tao intensa e tao dolorida, como a matéria do Fantástico de 2005, que arrasou com a pratica, chamando-a de charlatanismo e causando uma debacle dos pacientes dos consultórios médicos. Eu mesmo senti em parte esse ataque, mas, como dizia o dr. Archiduque Fernandes, contra a realidade dos fatos, não há argumentos, o fato de termos obtido tantas curas e tantas vitórias ao longo dos anos, fez com que os pacientes entendessem que aquela matéria era mais uma daquelas, tendenciosas, patrocinadas pela industria farmacêutica, para combater uma pratica que estava atrapalhando os seus negócios. Como diz o ditado popular, “ninguém chuta cachorro morto”!
Espero com esses assuntos divididos em capítulos, ter permitido um breve relance sobre a especialidade e suas características.
Obrigado a todos pela paciência de ler tantos textos!

publicado por drtakeshimatsubara às 16:11 | comentar | favorito

A HOMEOPATIA E SUAS DIFERENTES ESCOLAS

A HOMEOPATIA E SUAS DIFERENTES ESCOLAS.

Fundada na Alemanha em 1796 pelo médico Samuel Hahnemann, a homeopatia ganhou o mundo, tornando-se extremamente popular na Europa toda, durante o século XIX, até chegar aos Estados Unidos, onde também se difundiu enormemente.
Depois de Samuel Hahnemann, o médico americano, James Tyler Kent, foi a segunda figura mais importante para a história da homeopatia, desenvolvendo diversos estudos, criando novos medicamentos, desenvolvendo o chamado repertório médico, que é o mecanismo que nós homeopatas utilizamos até os dias de hoje, para descobrir qual o medicamento homeopático mais indicado, a chamada repertorizacao homeopática. O repertório é um livro grosso, cujos capítulos são divididos pelos sintomas mentais, gerais e locais.
A descoberta de cada novo medicamento é feito pela chamada experimentação em pessoas sadias. Ou seja, faz-se um estudo cientifico, onde um determinado remedio homeopático novo é tomado por um determinado período. Aquela pessoa, descreve num caderno, todos os sintomas que ele observa em seu corpo e no seu mental. A junção de todos esses materiais é transformado na chamada matéria médica daquele determinado remedio.
Ao se fazer o estudo das matérias médicas, notamos que determinado remedio causa tais e tais sintomas Por exemplo que o medicamento Arsenicum álbum provoca, se tomado por uma pessoa sadia, o sintoma de ansiedade, de queimação na pele, diarreia, vômitos, perda de peso rápida, etc. Na rubrica do repertório, no sintoma ansiedade, diarreia, vômitos queimação de pele, etc, vou ter o medicamento Arsenicum álbum. Se numa consulta o paciente me diz que ele é ansioso, que tem a sensação de queimação na pele, que ele costuma ter diarreias volumosas e que desidratam rapidamente, etc, vou prescrever Arsenicum álbum para aquele paciente.
Ao longo da história da homeopatia, a mesma foi dividida em duas escolas, uma tradicional, hahnemaniana, que prescrevia um único remedio para cada paciente, as vezes esse mesmo remedio é tomado a vida toda pelo paciente, em diferentes potencias e dinamizaçoes. Já a escola francesa, aquela que eu sigo, usa mais de um remedio para cada paciente. São as escolas unicistas, de um único remedio para o paciente e a escola pluralista, de vários remédios para cada paciente. Isto se deve a um viés filosófico, de acordo com cada escola. Os unicistas, acreditam que todos os sintomas são provenientes apenas da mente e que um único remedio, que cubra todos os siotomas, é suficiente para tratar o doente. Já a escola francesa, a pluralista, acredita no chamado organicismo, ou seja, alem da mente doente, temos os órgãos que adoecem e ambos precisam ser tratados, ou seja, o corpo e a mente. Está é uma discussão tremenda nas associações e entidades que englobam os médicos homeopatas, sendo que os unicistas dizem que os organicistas não são homeopatas e com isso, menosprezando o trabalho destes. Tanto é que o critério para voce ser admitido nas entidades de classse dos homeopatas é que vc não seja um pluralista. Eu sempre enxerguei tudo isso como ma grande bobagem e por isso, nunca fiz questão de participar dessas entidades.
O fato de eu ter me tornado pluralista, embora tenha me formado por uma escola unicista, foi o fato de eu ter feito estagio e de ter aprendido a pratica homeopata com o dr. Archiduque Fernandes, que sempre defendeu esta pratica de mais de um remedio por prescrição. Como se diz no futebol, estou há 30 anos nessa pratica e como sempre obtive bons resultados, não vejo motivo para mudar. Ou seja, em time que esta ganhando, não se muda os jogadores. Embora algumas vezes eu pratique o unicismo, não me vejo preso a isso e essa liberdade, dá para mim uma margem de acerto para os paciente muito maior. Acredito que beneficiar o paciente esteja acima das brigas politicas entre os médicos homeopatas do Brasil.
Como vou citar no próximo capitulo, a medicina homeopática sempre viveu a perseguição das entidades de classe e da ciência medica tradicional, diga-se, industria farmacêutica. Cada vez que um medico homeopata trata um paciente e deixa de usar os medicamentos da industria farmacêutica, ele esta contribuindo para diminuir os lucros de tal industria. Se muitos médicos iniciam essa pratica, ela pode prejudicar de maneira mais contundente todo o esquema de enriquecimento dessa industria.
Por isso, é com extrema tristeza que eu assisto essa briga entre os próprios médicos homeopatas, principalmente dos unicistas, de perseguir e falar mal dos pluralistas, quando a união nesse mar com tantos cardumes de tubarões, seria muito mais vantajoso para todos.
No próximo capitulo, vou descrever com mais detalhes essa perseguição da industria farmacêutica sobre a homeopatia e como ela quase acabou com essa pratica.
Aguardem o próximo capitulo.

publicado por drtakeshimatsubara às 16:09 | comentar | favorito

O QUE É A HOMEOPATIA?

O QUE É A HOMEOPATIA

A homeopatia é uma especialidade médica, reconhecida pelo CFM desde 1980 no Brasil. Foi criada por um médico alemão, Samuel Hahnemann, em 1796, há mais de 200 anos portanto.
Hahnemann era um médico que havia se formado com extrema dificuldade e, ao iniciar a sua prática, percebeu que os medicamentos e a prática da época eram extremamente agressivos, como sangrias, uso de sanguessugas, uso de medicamentos extremamente tóxicos.
Ao sofrer uma perda de um ente querido devido aos efeitos tóxicos dos remédios, ele abandonou a medicina e passou a viver de tradução de textos, pois ele era um exímio tradutor, conhecedor de várias línguas além do alemão. Ao traduzir um dos textos de Matéria médica da época, o remedio Cinchona oficinais, a china, que dá origem ao medicamento hidroxicloroquina, (hoje tão em voga devido à pandemia de coronavirus,) pois o mesmo era uma planta nativa do Peru, que era utilizado pelos índios descendentes de incas no tratamento da malária e que havia sido levado para a Europa pelos colonizadores espanhóis, e era utilizado com a mesma finalidade que os indígenas, percebeu várias inconsistências na explicação sobre a eficácia desses medicamentos, que era atribuído a efeitos tônicos no estômago. Resolveu experimentar nele mesmo o remedio, tomando as doses recomendadas de uma dracma do medicamento, medida usada na época. Após algum tempo, ele percebeu que o efeito tóxico do remédio era em tudo semelhante aos sintomas da doença malária, ou seja, febre, calafrios que duravam 3 dias, suores frios, náuseas, vômitos, dores musculares pelo corpo todo, etc. Devido à toxicidade da dose que ele tomou, resolveu experimentar diluir a dose e percebeu que o efeito era o mesmo, ou seja, mesmo ele diluindo o medicamento, ele obtinha os efeitos, ou seja, tinha os mesmos sintomas. Resolveu sucussionar ou seja, agitar e percebeu que o efeito era aumentado. Estava criado a homeopatia, cujas leis principais são a lei da semelhança, ou seja, o medicamento para a malária funcionava, porque aquele medicamento, China, quando era tomado por pessoas sadias, provocava na pessoa os mesmos sintomas da doença que ele curava. A China curava a malária porque provocava, quando tomado, os mesmos sintomas da malária. Além disso, ao ser diluído e sucussionado, ele perdia o efeito tóxico, mas mantinha os efeitos medicamentosos, algumas vezes, ele se tornava até mais eficaz. Hahnemann dizia que o medicamento diluído e dinamizado estimulava a Energia Vital do organismo e esta reagia, provocando o efeito curativo. Traduzindo para os dias de hoje, transformemos Energia Vital em Sistema imunológico. O remedio homeopático funciona, pois ele cutuca, ele estimula o sistema imunológico para que esta reaja e provoque o efeito curativo.
Tanto é verdade que o Arsenicum álbum, que nós vemos em filmes sendo usado como um veneno poderoso, mortal, é hoje um medicamento homeopático extremamente eficaz, sem nenhum risco ao paciente, se tomado formulado como medicamento homeopático, ou seja, diluído e sucussionado. funcionando de maneira extremamente eficaz no controle da ansiedade, da angústia, da agitação psicomotora, etc.
A medicina tradicional, a alopatia, sempre funcionou seguindo a lei dos contrários. Ou seja, se eu tenho uma febre, eu uso um remedio que combate a febre, o antitérmico. Se quero efeito de analgesia, ou seja, de combater a dor, uso o analgésico. O antibiótico (anti a vida biológica) mata a bactéria e obtenho a cura da amigdalite pois mato a bactéria que causa a infecção. o anti inflamatório, combate a reação inflamatória e com isso, não tenho a dor, o inchaço, a vermelhidão e a febre. etc. Se eu tenho uma insônia, eu tomo um remédio que combate a insônia, ou seja, dá sono. Mas, tudo na vida, funciona como um pêndulo, ou seja, aquilo que causa determinado efeito, terá em seguida, um efeito colateral, que será o efeito oposto. Ou seja, se eu tomo um medicamento contra a insônia, passado o efeito primário, teremos o efeito secundário, o chamado efeito colateral, que será novamente a insônia. Aí, o médico alopata aumenta a dose, para anular esse efeito colateral. Ou muda para um outro remedio. A homeopatia funciona pelo efeito colateral, ou seja, quando aquele determinado remedio provoca um xis efeito colateral se eu uso por essa lógica, eu anulo o efeito colateral e obtenho a cura. Essa é a lógica um pouco difícil de se entender, mas ela é fundamental, ou seja, estamos tratando baseados no fato de que queremos tratar pelo efeito colateral. Se o remedio Passiflora incarnata, a flor do maracujá, se tomado, num primeiro momento ele causa uma insônia, um efeito rápido e depois, ela provoca uma sonolência imensa, que seria o seu efeito colateral ou secundário. Por isso, o saber popular prescreve o chá da flor de maracujá para tratar insônia. O remedio homeopático, Passiflora incarnata, é utilizado para tratar insônia de maneira extremamente eficaz. Essa é a lei da semelhança, ou seja, eu tomo um remedio que causa insônia, para tratar insônia, pois o efeito colateral dela é causar sonolência, e é esse efeito medicamentoso que eu quero. Se a medicina alopática entendesse essa lei, já teríamos um avanço tremendo na medicina e pararíamos de fugir do efeito colateral, pois ela é muito mais duradoura do que o efeito primário. Os pajés e os raizeiros perceberam isso, pois a fitoterapia(medicina pelo uso de plantas, raizes e sementes naturais) funciona muitas vezes por esse princípio. Mas....
Continua no próximo capitulo.

publicado por drtakeshimatsubara às 16:09 | comentar | favorito

CENTRO HOMEOPATICO

CENTRO HOMEOPÁTICO
A construção do primeiro Centro Homeopático de saude publica de Dourados, Dr. Santiago Martínez dos Santos, na rua João Vicente Ferreira, foi inaugurado no dia 20 de maio de 1992, num prédio alugado, que infelizmente tinha problemas estruturais crônico, de telhado sem inclinação que inundava todas as vezes que caia uma chuva mais forte. Mas isto foi culpa minha e de um colega, pois fomos nós que fomos atrás do imóvel para alugar e como eu não entendo até hoje de construção, passou batido essa falha, o que, infelizmente, não permitiu vida longa para nosso posto de saude, que teve que se mudar por duas vezes, até a construção da obra própria, que falaremos adiante. Foi uma obra do primeiro governo Brás Melo, mineiro conterrâneo do Dr. Archiduque Fernandes, da regiao de Mutum, MG. Em homenagem ao seu amigo e conterrâneo, Brás não se recusou a atender todos os nossos pedidos, inaugurando uma obra que era pioneira no atendimento gratuito na especialidade de homeopatia no Brasil. Sob a batuta da Elizeth e do Dr. Eduardo Marcondes, secretário de saude da época, iniciamos o atendimento na especialidade.
Apesar dos problemas, ficou um prédio muito bonito, com pinturas lindas de um artista da nossa cidade, Cello, que pintou as paredes com verdadeiras obras primas. No estacionamento, a Elisete fez questão de plantar ervas medicinais e plantas diversas, dando um colorido especial.
O Dr Archiduque Fernandes havia desenvolvido um método, onde nós consultávamos o paciente para saber qual o seu problema. Feito isto, e se fosse constatado que o paciente apresentava problemas crônicos, o mesmo era encaminhado para o serviço de psicologia, que era chefiado pela psicologa Waldenil Rolim, que fazia uma consulta psicológica, desenvolvia o que chamamos de psicodiagnóstico, devolvia para nós os sintomas mentais importantes. Com isso, facilitava demais o nosso trabalho de buscar o medicamento homeopático mais indicado.
O corpo clinico era liderado pelo dr. Archiduque, dr. Ailton Salviano, Dr Nelson Kozoroski, Dr Leidniz Guimaraes, Dr. Laidenss Guimaraes, Dra Eliane Guimarães, dra Alice Kozoroski e eu. Posteriormente, a dra Janis Naglis Faker entrou para a equipe de psicologia, juntamente com dra Waldenil. Tivemos vários funcionarios administrativos mas não quero citar nomes, para não ser injusto e deixar algum nome de fora, pois foram muitos ao longo dos anos. Mas todos eles, absorveram o espírito homeopático e passaram a ser clientes fieis dos médicos da especialidade.
Devido ao problema do telhado, poucos anos depois, nós nos mudamos para a parte dos fundos do Centro de Saude tipo A e finalmente, em 2000, já no segundo mandato do prefeito Brás Melo, também com Eduardo Marcondes como secretário de Saúde, inauguramos o Centro Homeopático de Saúde Publica de Dourados, na Rua Monte Castelo, esquina com Avenida da Liberdade.
Como podem perceber, sem querer jogar confetes e puxar saco de ninguém, Brás Melo foi o prefeito que deixou, entre suas marcas para a cidade, a construção de dois Centro Homeopáticos de Saúde publica em Dourados. Foi o prefeito que abraçou a causa da homeopatia, nào apenas em virtude do respeito que ele e todos nós tínhamos pelo dr. Archiduque, mas sim, pela visão de longo prazo sobre a importância da obra para a cidade. Bem como o secretario de Saúde, Eduardo Marcondes, que sempre abraçou a causa e foi um grande defensor da causa homeopática.
Infelizmente, o governo anterior, de Délia Razuk, sob o pretexto de fechar para reforma, cerrou as portas dessa obra dos sonhos, permitindo que aquela estrutura fosse abandonada, deixada para ser local de uso de drogados e moradores de rua. Como bem disse a dona Rosalina Rebeque nos comentários, dói o coração passar em frente e ver aquela obra abandonada, com o mato crescendo em volta, com vidros quebrados, sem que nenhuma obra fosse implementada para reformar, como prometido. Por isso, embora leve uns puxões de orelha de minha amiga Rose Mary Montiel Scherer, que me pede para não escrever sobre política, para eu não me estressar e não arrumar inimizades, a verdade tem que ser dita, os bons politicos tem que ser exaltados e os maus politicos citados, para que a populacao saiba quem é e quem foi quem em nossa história.
Continua no terceiro capítulo.

publicado por drtakeshimatsubara às 16:08 | comentar | favorito
18
Abr 21

HOMEOPATIA

HOMEOPATIA
Em 1990, poucos anos depois de formado e de ter iniciado minha carreira médica em Dourados, MS, aonde havia chegado com 25 anos de idade , com cara de guri, cheio de esperanças e de sonhos, ao atender os meus pacientes, ao interna-los na enfermaria do Hospital Evangélico, aos poucos fui me preocupando com a minha profissão.
Ao perceber que tudo que causava febre nos pacientes, era tratado por todos os meus colegas com no mínimo um, ou em média 2 antibióticos nas receitas, percebi que algo havia de errado. Os professores da faculdade e da residência médica eram bastante incisivos ao nos orientar para usarmos antibióticos com extrema cautela e precaução, por causa dos inúmeros problemas de resistência bacteriana, de perda de eficácia deles em pouco tempo de uso. Percebia que na prática, essas orientações e precauções não faziam parte da prática dos meus colegas. Além disso, qualquer balconista de farmácia era craque em dizer que toda febre era causada por problema de garganta e prescreviam antibióticos para todas as crianças com febre que os procuravam.Graças a Deus, essa prática melhorou muito hoje em dia, pois há uma proibição dos balconistas venderem antibioticos sem receita médica, em duas vias.
Além disso, percebia que a prática dos outros colegas que atendiam pacientes crônicos, como endocrinologistas, cardiologistas, reumatologistas, psiquiatras e tantos outros, tinham pacientes por dezenas de anos, até morrer, com prescrições que se repetiam ad nauseam e, no entanto, os pacientes nunca saravam de suas doenças.
Estava evidente que a medicina tradicional, alopática, tinha muitos bons resultados, mas pecava por alguns efeitos colaterais danosos, devido ao uso indiscriminado dos medicamentos e da prática médica de se usar remédios por anos a fio, com efeitos danosos ao organismo, o que nos chamamos hoje de iatrogenia, ou seja, o mal causado pelo próprio remédio ou pelo médico. Precisava buscar alternativas e um colega Mário Schwarzberg, me convidou para fazermos juntos um curso de homeopatia em São Paulo.
Num grupo de médicos e odontólogos da cidade, começamos a fazer um curso de homeopatia na capital paulista numa entidade dita brasileira de homeopatia. Em pouco tempo, percebemos que aquele curso era uma arapuca, e um de seus professores fundou outro curso e nós migramos junto com ele. Conseguimos nos formar especialistas em homeopatia e eu comecei a atender os meus pacientes exclusivamente na especialidade.
Nesse ínterim, quando começava a estudar a especialidade em São Paulo, conheci o dr. Archiduque Fernandes, pediatra famoso, que havia chegado na década de setenta e era conhecido pelas mães, por ser um médico disciplinador. Comecei a fazer estágios com ele todas as tardes, no Posto da Vila Rosa, onde ele atendia os seus pacientes. Ficava maravilhado com os seus resultados, pois além de ser ótimo médico, ele era extremamente corajoso e audacioso, e tratava casos graves com homeopatia, como broncopneumonias, infecções graves, diarreias etc. O resultado que ele obtinha era incrível, pois ele pedia retorno no dia seguinte e o paciente invariavelmente tinha melhorado os sintomas. Nós nos tornamos grandes amigos e, devido á diferença de idade, ele me adotou como seu filho adotivo. Foi uma longa e bela amizade, que só findou com seu desencarne, ocorrido em 2007, quando teve câncer de próstata. Escrevi em meu blog, 2 artigos sobre o dr. Archiduque, em sua homenagem.
Juntamente com dr.Archiduque, dr. Ailton Salviano, Dr Leidniz, Dr. Nelson Kozoroski, depois dra .Maristela e a dra Waldenil, psicóloga, formamos o grupo que fundou o Centro Homeopático de Saúde Publica de Dourados, Dr. Santiago Martinez dos Santos, na Rua João Vicente Ferreira, onde passamos a atender pacientes com homeopatia pelo SUS. Foi um empreendimento pioneiro, que contou uma historia linda, que culminou depois com a construção do prédio próprio, na Rua Monte Castelo, esquina com a Avenida Liberdade e que hoje está completamente abandonado, mais uma das belas obras da administração passada em nossa cidade.

  • Continua no próximo capítulo.
publicado por drtakeshimatsubara às 15:54 | comentar | favorito
02
Abr 21

DITADURA?!?!?! QUAL DITADURA????

DITADURA?!?!?!?! QUAL DITADURA???

Vejo postagens no facebook, de pessoas criticando a comemoração do 31 de março de 1964 pelo presidente e pelo ministro da Defesa. Dizem que não devemos comemorar a “ditadura militar”.

Porém, eu me pergunto: Qual ditadura? A Constituição Federal de 1988, em seu Artigo 136 estabelece o Estado de Defesa e no artigo  137 o estado de sítio:

Art. 137. O Presidente da República pode, ouvidos o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, solicitar ao Congresso Nacional autorização para decretar o estado de sítio nos casos de:

I - comoção grave de repercussão nacional ou ocorrência de fatos que comprovem a ineficácia de medida tomada durante o estado de defesa;

II - declaração de estado de guerra ou resposta a agressão armada estrangeira.

Parágrafo único. O Presidente da República, ao solicitar autorização para decretar o estado de sítio ou sua prorrogação, relatará os motivos determinantes do pedido, devendo o Congresso Nacional decidir por maioria absoluta.

O Estado de sitio, onde são temporariamente suspensas as atividades do Legislativo e do Judiciário e as pessoas perdem as suas prerrogativas constitucionais, principalmente o direito de ir e vir, é o momento de máxima intervenção, do poder publico, sobre a vida das pessoas.

Entretanto, o que nós temos assistido, no último ano, principalmente nos últimos meses, são prefeitos e governadores decretando verdadeiros estados de sítio, com outras nomenclaturas, mas com a mesma finalidade, contrariando todos os preceitos constitucionais, ou seja, nós estamos sim, vivendo uma ditadura!!!!!

Tive uma postagem na mesma mídia social retirada de circulação, somente porque questionava a decretação do fechamento total de tudo, quando não existem trabalhos científicos que comprovem a sua eficácia!!!

No entanto, vemos governadores e secretários decretando o fechamento do comércio, sem nenhum critério, causando a quebra de empresas, de comerciantes, de pessoas que retiram o seu sustento do seu trabalho, sob a alegação de que precisamos fechar para controlar a pandemia! Com o estabelecimento de horários, a partir do qual, é proibido a circulação, o direito mais básico da Constituição, o direito de ir e vir, nos é retirado, sob o argumento de controlar uma disseminação viral.!!!

Governadores e prefeitos, ao receberem o voto do cidadão, se arvoram em reis, em presidentes da republica, em ditadores, com direitos sobre a vida e a morte dos seus cidadãos! Esquecem-se de que nós ainda vivemos num regime democrático, onde foi através do voto que a população concedeu o poder temporário, para que ele agisse em beneficio dos seus eleitores. Não contra os mesmos.

As mídias, os jornais, os canais de televisão aberta ou por assinatura, nunca tiveram tanta liberdade para falar mal do presidente, para achincalhar cada fala, cada discurso, cada ato praticado pelo mesmo. No entanto, chamam o presidente de ditador!!!!

Quem também tem agido como presidente da republica, são os 11 ministros do STF, que a todo momento, enlameiam a Constituição Federal, aquela que eles juraram defender e respeitar, a cada momento, a cada sentença, liberando traficantes, contradizendo votos que eles mesmos votaram no passado, sem que nenhum fato novo tivesse ocorrido no período!

Como dizem alguns, todos eles esticaram a corda ao seu extremo, ao seu limite de resistência. O povo brasileiro, esse povo ordeiro, pacifico e cordato, está sendo humilhado, está sendo achincalhado, esta sendo pisado pelos poderes constituídos, aqueles agentes públicos que foram colocados lá por esse mesmo povo.

Não adianta ficar pedindo intervenção militar!!! O Exército brasileiro e as nossas Forças Armadas, não foram criadas para dar golpes militares e derrubarem presidentes. A culpa não é do presidente!!!

Nós, povo brasileiro, precisamos dar um basta em tudo isso, não aceitando imposições que contrariem a Constituição Federal! Ela é a nossa lei maior. Qualquer ser ou ente público que promovam atos contrários `à Constituição, não deve ter os seus atos respeitados, pois nós estaremos sendo coniventes com um crime constitucional!

Quando o povo da Bahia entender que o governador não pode ordenar que a PM atue contra o cidadão que quer trabalhar, que ele não pode atirar e matar um colega de farda, porque o mesmo teve um “surto” por se recusar a atirar em cidadãos indefesos, em prender pessoas somente porque elas queriam trabalhar, vender o seu produto!!!!

Gente, é muito sério tudo isso que nós estamos vivendo e passando!!!

A Primavera Árabe de 2010, aconteceu quando o povo saiu nas ruas, para pedir a renuncia de governantes que estavam agindo como os nossos, agindo contra os interesses do povo, prendendo cidadãos sem razão, quando o Estado perdeu a sua razão de ser, nesse momento, a população teve uma clara percepção do que estava acontecendo.

Não podemos permitir que essa crise, que essas mortes que têm ocorrido, sejam utilizados de maneira politica, suja, nefasta, e criminosa!

Precisamos resgatar o Estado de Direito, precisamos resgatar o cumprimento da nossa Constituição Federal. Todo aquele que estiver agindo contra a nossa Lei maior, deve ser preso e ter o seu mandato cassado!!!

Isso sim é acabar com a ditadura!!!!

E viva a liberdade de expressão!!!!

publicado por drtakeshimatsubara às 14:11 | comentar | favorito