A DIFICIL ARTE DE GOVERNAR UM PAÍS.

A dificil arte de governar um país

 

O Brasil iniciou uma nova fase, a partir do dia primeiro de janeiro de 2019, com a eleição de Jair Bolsonaro para a presidência da República.

Junto com ele, vem uma tentativa de se mudar um sistema que dura mais de 500 anos, de uso da máquina pública e do tesouro público, como fonte de privilégios e de favorecimentos dos amigos do rei.

Mas, toda mudança, tem um preço muito alto.

Quando percorreu o país, se oferecendo como uma alternativa para o que estava aí, no sistema político, Bolsonaro se ofereceu como um candidato que tentaria algo diferente, sem o tradicional sistema político clientelista, sem os favorecimentos políticos, sem os acordos espúrios de nomeação de cupinchas para cargos em estatais e bancos públicos.

Ao se lançar como um candidato que combate o sistema, ele se torna alvo da fiscalização de todos, principalmente da imprensa e dos setores que se sentem ameaçados com as mudanças que fatalmente terão que ser implementados, pelo seu projeto politico.

Neste caso, as denuncias envolvendo seu filho Flávio, com seu assessor legislativo, pelo COAF, não têm tanta consistência, mas, mesmo assim, incomodam o capitão, neste seu inicio de governo.

Por ultimo, a nomeação do filho do vice presidente, General Mourão, para cargo no Banco do Brasil, de assessoria do presidente, com grande aumento salarial, a principio, não fere nenhum código de posturas do serviço público.

É difícil para nós, eleitores dessa mudança, entendermos todo esse processo e fazermos um julgamento do processo, separando o joio do trigo.

Porém, é necessário que, uma vez constatada a irregularidade, que seja tomada as providencias para se corrigir os erros. A tolerância zero com a falta de ética e as punições com aqueles que cometem erros, deve ser medida norteadora do processo de governar.

É preciso que se tome o cuidado para não sermos tolerantes com os pequenos vícios e pequenos erros, pois eles são a porta aberta para a tolerância, que conduz a faltas éticas mais graves, que acabam levando a um governo que permita a corrupção e as tramoias de sempre.

Sabemos também que dentro do seu ministério, tivemos denúncias envolvendo Onyx Lorenzoni, O Ministro do Meio Ambiente, o próprio Mandetta e a Ministra Tereza Cristina.

É necessário que se permita as investigações pelos órgãos fiscalizadores e que, se constatada irregularidades graves, que os mesmos sejam sumariamente demitidos de seus cargos.

Se dizia que a esposa de César, na Roma Antiga, não devia apenas ser honesta, mas também, parecer honesta aos olhos do publico.

É isso que o Brasil todo está esperando deste governo.

Vamos aguardar os acontecimentos.

publicado por drtakeshimatsubara às 18:38 | favorito