A HISTÓRIA DO JAPAO, PARTE1

A HISTÓRIA DO JAPÃO

Sou filho de pai e mãe japoneses, que nasceram na Província de Kumamoto, ao sul do Japão,  e que emigraram para o Brasil, em 1953.

A vida toda eu tive curiosidade sobre os fatos, a geografia e a história daquele país, visto que, de certa maneira, eram a minha origem ancestral.

O fato é que o Japão é o pais onde a família imperial é a mais longeva do mundo, tendo se iniciado com o imperador Jimmu, em 700 a. C. e desde então, a mesma linhagem tem governado o pais, geração após geração. Eles são tidos como os representantes da deusa Amaterasu, que teria criado o arquipélago  japonês e colocado a família imperial na terra, para ser o seu representante. Essa deusa, seria a deusa do sol e pelo fato da família imperial ser descendente direta do sol, os seus súditos nunca podem olhar diretamente nos olhos do imperador, pois teriam os olhos cegados pelo brilho da luz. E todo o povo japonês se considera descendentes diretos dos deuses, e por isso, o sentimento de superioridade que ocasionou toda a violência da historia recente do Japão, no trato com os povos vizinhos.

Por volta do ano 1280 d.C., o Exército mongol de Kublal Khan, neto de Gengis Khan, havia conquistado todos os países do continente asiático onde a sua vista alcançava e só restava um pequeno arquipélago, o japonês, para ele ter o domínio de toda a Ásia. Após diversas negociações diplomáticas mal sucedidas e envios de representantes para negociar com o imperador japonês, a sua rendição,  que não foi aceita, não restou outra alternativa ao líder mongol  senão invadir o arquipélago japonês. Ele montou uma esquadra com milhares de barcos e navios, muitos deles feitos em estaleiros na Coréia e na China, que eles haviam recém dominado por vitória militar e se tornara possessão mongol e que tinham uma altíssima tecnologia na época, para construir barcos e navios de guerra. Através do conhecimento dos artesãos e dos estaleiros chineses e coreanos, eles montaram essa frota naval, para invadir o Japão, pois este se recusara a aceitar as condições impostas por aquele império, ou seja, se recusava a pagar impostos e reconhecer o inimigo como seu suserano. Após uma preparação intensa, a esquadra, com milhares de vasos militares, partiu rumo ao Japão. Lá chegando, invadiram a região sul do Japão e preparavam o desembarque em massa dos seus soldados, armados até os dentes. Pois nesse interim, num período de verão, estava armado o cenário para uma tomada do Japão pelo império mongol, com uma proporção de forca muito superior ao exército japonês da época. Eis que, porém, não contavam com o fator clima. Por ser o período das monções, época de chuvas torrenciais e de tornados e tufões, eis que uma tempestade se abate sobre a esquadra mongol, jogando os barcos contra a costa pedregosa do Japão e afundando a grande maioria da sua esquadra. E com ela, os seus soldados.

Os japoneses, que se diziam e se dizem até hoje, descendentes diretos da deusa Amaterasu, acreditaram que a deusa havia intervido, destruindo a esquadra inimiga e protegendo o Japão daquela invasão. Isso ficou conhecido como Kamikaze ou seja, vento divino.

Ao longo de sua história, os japoneses venceram a grande maioria das guerras em que se envolveram, exceto a 2ª Guerra Mundial, onde o pais foi completamente destruído. Mas nesse período anterior e durante essa guerra, o exercito imperial dominou uma extensa área por todo o Oceano Pacífico, através de possessões e dominação brutal, imposta à base de muita brutalidade e crueldade com os dominados. A península coreana se tornou possessão japonesa em 1910, até 1945 e durante este período de 35 anos, foi proibida a língua coreana no pais, muitos coreanos foram feitos prisioneiros e levados para trabalhar como escravos, nas fábricas e na siderurgia japonesa. Mulheres coreanas foram usadas como prostitutas, as chamadas “mulheres de conforto”para os generais e autoridades japonesas. Além disso, o Império Japones tomou da China uma extensa e vasta área, chamada Mandchuria, a noroeste da China, território que era cobiçado tanto pelos russos como japoneses e deu origem à guerra russo japonesa, de 194-5, onde a marinha imperial japonesa se sagrou vencedora e com isso, abriu caminho para o expansionismo japonês sobre a Ásia.

O Japão, durante grande parte de sua história, foi um pais dividido em castas, sendo a mais alta a dos samurais, depois a dos comerciantes, a dos artesãos e por fim, a dos agricultores. Quem nascia agricultor, morria agricultor e toda a sua descendência também pertenceria a esta casta. Quem tinha o conhecimento em determinada área, por exemplo, o fabrico de espadas, repassava os segredos e o conhecimento para o seu filho mais velho, que mantinha a tradição daquela casa, da mesma forma que um filho de samurai, era treinado, desde os sete anos de idade, na prática de artes marciais, da esgrima e de táticas de guerra, somente sabendo fazer isso durante toda a sua vida.

Ao longo de sua historia, diversas guerras civis aconteceram, dentre os quais, um período sangrento, ocorreu por volta de 1560 a 1600, quando o pais, que era dividido em feudos independentes, ou clãs, onde famílias dominavam uma vasta área territorial e dispunham de um exercito próprio, lutaram entre si, até que houve a unificação do pais sob o domínio da família Tokugawa, que fechou o pais e os seus portos do contato com  o mundo exterior, criando um longo período de paz, que durou quase 300 anos, e cujo xogunato somente foi encerrado com a Revolução Meiji, que ocorreu em 1870, onde o Japão aboliu o regime feudal e implantou uma reforma sem precedentes, modernizando o pais da noite para o dia.

Por se tratar de uma longa história vou dividi-la em capítulos. Se houver interesse no assunto, continuaremos discorrendo sobre o assunto.

Aguardem a continuação desta saga no próximo capitulo.

publicado por drtakeshimatsubara às 16:21 | favorito