A PERSEGUIÇÃO À HOMEOPATIA

A PERSEGUIÇÃO À HOMEOPATIA
Em 1910, os EUA já despontavam como uma grande potência econômica mundial.Após superado o trauma da guerra civil há meio século, com a vitória do Norte, industrial, sobre o sul, (os Confederados, os agricultores escravocratas e suas enormes fazendas de plantação de fumo e algodão) os EUA se lançaram num grande esforço de crescimento econômico, tornando-se uma pujante força econômica, com uma industria naval forte, uma industria petrolífera que dava contornos de grande potencia e dai, surgindo uma industria automobilística, que em pouco tempo, se tornaria líder mundial através das fabricas na região dos Grandes Lagos americanos, ao norte, tendo Detroit como a capital.
Nesse ínterim, o fortalecimento da industria petrolífera, com descobertas de enormes jazidas petrolíferas na região do Texas, dava origem a uma oligarquia, a dos Rockfeller, que em pouco tempo, tornar-se-ia num dos maiores bilionários mundiais com a sua industria petrolífera, tendo sido considerado o homem mais rico de toda a historia da humanidade, em todos os tempos, John Davidson Rockfeller, com a sua Standard Oil Company. Logo em seguida, este magnata percebeu que alem de servir de combustível para os automóveis, os derivados do petróleo precisariam ser usados para outros fins, dando origem a uma industria petroquímica, que daria origem ao mundo de produtos que fazem parte de nossa vida moderna, como os tecidos, os plásticos, os medicamentos etc.
Ao olhar para a industria farmacêutica, ele percebeu que o seu pais era uma terra sem lei, onde as faculdades de medicina eram livres para ensinar as mais diferentes formas de se fazer medicina, como a medicina ayurvédica, indiana, a homeopatia, a fitoterapia, a acupuntura, a medicina tradicional, etc. Percebeu que, a persistir aquele cenário, teria dificuldade para vender os seus medicamentos, derivados dos produtos petrolíferos. Forçou o Senado americano a compor uma comissão, liderado por Abraham Flexner, um pedagogo, para que este visitasse todas as faculdades de medicina dos EUA e fazer um relatório. A Fundação Rockfeller bancou todas as despesas com estadias, alimentação e mobilidade dos membros dessa comissão. Baseado neste relatório, em 1910, chamado Relatório Flexner, o Senado americano baixou uma lei, proibindo a pratica de todas as formas de medicina que não fosse a medicina alopática tradicional, e criando um grade curricular, composta de 2 anos de ensino básico, com matérias como anatomia, fisiologia, patologia, bioquímica, histologia, etc, seguido por outros 4 anos de prática da medicina propriamente dita, com ênfase nas quatro principais áreas, pediatria, ginecologia e obstetrícia, clinica medica e clínica cirúrgica e suas diversas ramificações. Em suma, o que é feito até os dias de hoje. Com isso, da noite para o dia, ele criou um mercado imenso para os seus medicamentos da sua industria farmacêutica. Fechou todas as escolas médicas de homeopatia, de fitoterapia, ayurvédica, etc que havia, desempregando milhares e milhares de médicos, que foram forçados a fazer especializações e se mudar para a medicina alopática. Este foi, em todos os tempos, o maior baque sofrido pela homeopatia, pois, como disse em textos anteriores, os EUA eram o berço de vários médicos homeopatas de renome, com dezenas de cursos de formação de médicos homeopatas, num periodo onde a relação de médicos alopatas e homeopatas foi de quase 1 para 1. Essa lei praticamente extinguiu a homeopatia nos EUA e fez com que a mesma passasse a ser perseguida em outros países da Europa também.
Com isso, a homeopatia praticamente se extinguiu no mundo todo, passando a ser uma medicina de nicho.
No Brasil, Benot Mure, um homeopata francês, desembarca em 21 de novembro de 1840, vindo de Paris, a convite da familia imperial. Influência a formação de vários médicos brasileiros e dissemina a especialidade pelo pais.
Em 1980, o Conselho Federal de Medicina emite a Resolução no. 1000/1980, reconhecendo a especialidade como uma área de atuação da medicina e permitindo a sua prática.
Através dos anos, diversas matérias de jornais e revistas tentam combater a prática homeopática, mas nenhuma foi tao intensa e tao dolorida, como a matéria do Fantástico de 2005, que arrasou com a pratica, chamando-a de charlatanismo e causando uma debacle dos pacientes dos consultórios médicos. Eu mesmo senti em parte esse ataque, mas, como dizia o dr. Archiduque Fernandes, contra a realidade dos fatos, não há argumentos, o fato de termos obtido tantas curas e tantas vitórias ao longo dos anos, fez com que os pacientes entendessem que aquela matéria era mais uma daquelas, tendenciosas, patrocinadas pela industria farmacêutica, para combater uma pratica que estava atrapalhando os seus negócios. Como diz o ditado popular, “ninguém chuta cachorro morto”!
Espero com esses assuntos divididos em capítulos, ter permitido um breve relance sobre a especialidade e suas características.
Obrigado a todos pela paciência de ler tantos textos!

publicado por drtakeshimatsubara às 16:11 | comentar | favorito